Festival Ver-o-Peso da cozinha paraense #1

30 de maio de 2015 4 Comentários por Maria

O que motivou a meta de conhecer o Mercado Ver-o-Peso em 2015, não lembro, mas isso aconteceu durante o Mesa Tendências de 2014. Ali decidi que iria, ou melhor, que viria. Já estou em Belém do Pará.

Ver-o-peso
Meu primeiro açaí  com farinha de tapioca, no Ver-o-Peso

Comprei a passagem com meses de antecedência e quanto mais a data se aproximava, maior a ansiedade que eu sentia. Ansiedade boa, dessas que precedem acontecimentos importantes. Tinha alguma ideia do que encontraria, e isso incluía surpresas e encantamentos.
Já nos dois primeiros dias aqui, compreendi que minha expectativa era legítima: para quem nunca esteve no norte do país, Belém é praticamente um território estrangeiro.

Ver-o-peso pupunha fruto pupunheira
Fruto da pupunheira

Muda o sotaque, a potência da água doce, os ingredientes e a culinária. Basta uma rápida passagem pelo Mercado Ver-o-Peso e todos os sentidos são afetados: as cores dos frutos da pupunheira, o aspecto da castanha-do-pará antes de ser descascada, seu sabor e textura com um frescor até então inimaginável para mim. O cheiro das frutas ainda exóticas em muitos cantos do nosso Brasil. A sensação nada agradável de um chumaço de algodão na boça que o Ingá me proporcionou.

Ver-o-peso ingá
Ingá

O açaí fresco batido sem xarope, que para o paladar da Neide Rigo tem gosto de azeite de oliva e, para o meu, assemelha-se a abacate com azeite. A estranha combinação da polpa batida gelada e no pote misturada com farinha de tapioca. E muitos, incluindo eu, colocam açúcar nessa mistura para comer com… peixe frito! Ou charque! Quanta loucura boa nesta terra que um dia pertenceu ao Grão-Pará.

Ver-o-peso açaí

Os peixes, as frutas e os derivados da mandioca serão capítulos à parte. Ainda tenho muito o que provar e estudar antes de compartilhar com vocês com um mínimo de propriedade.

Ver-o-peso Castanha-do-pará
Castanha-do-pará antes de ser descascada

Amanhã irei a um produtor local de chocolate. Desde já, ofereço meu olhar para vocês enxergarem um pouco do que meus olhos verão, e, minhas palavras, para descreverem o que for possível ser escrito. Acompanhem tudo junto comigo pelo Instagram.

4 Comentários

  1. Amanda
    3 anos atrás

    Que maravilha! Prova o palmito de açaí que é bem diferente é muito mais gostoso que o convencional

    Responder

  2. Fabíola
    3 anos atrás

    Tô na sua cola Maria, adorando a carona, até breve. Bjss

    Responder

  3. jefferson franco
    3 anos atrás

    Vai ser um prato cheio as comidas do Belém Pará BR.

    Responder

  4. Celia
    3 anos atrás

    não uso instagram, mas acompanharei pelo blog e pelo face! Imperdíveis seus comentários sobre os sabores do norte do país!

    Responder

Deixe seu comentário

Os Campos com * são obrigatórios. Mas não se preocupe, seu e-mail não será divulgado.