Ano novo, metas…

21 de janeiro de 2017 6 Comentários por Maria

Ano novo, metas… não necessariamente novas.

Essa época é sempre apropriada para trazer à tona os desejos de mudança, novos projetos e desafios. E acho importante listá-los, porque quando a correria começa, ela tende a nos engolir e deixar tudo como está. É bem verdade que às vezes essa lista fica perdida dentro de um caderno, como me aconteceu no finado 2016. Nos últimos dias do ano, ela reapareceu, mérito de uma faxina, também característica desse período. A boa surpresa foi perceber que eu havia cumprido uma parte considerável da lista:

✔️ praticar ioga
✔️ projeto aula-jantar Sabores Caiçaras
✔️ compartilhar diariamente fotos no Instagram
✔️ ficar mais em Ubatuba

Já outros, passaram a integrar a lista para 2017, como dormir mais cedo, para acordar cedo. 😴😁

Os acréscimos para este ano incluem alguns projetos ousados (tcham-tcham-tcham-tcham!), mas também questões cotidianas, como estar mais presente em cada atividade. Parece simples, mas taí um desafio e tanto em tempos conectados como o que vivemos.

image

O hábito que tenho dedicado mais atenção é o de comer. Sobretudo porque muitas refeições faço sozinha, tornou-se comum checar coisas no smartphone entre uma garfada e outra. Assim, a comida deixa de ser o centro da atenção e eu disperso o potencial de prazer e saciedade que ela pode me causar.

Algo parecido acontece quando estamos conversando com alguém. Se deixamos o telefone ao nosso lado, ainda que sem som, nossa atenção fica dividida entre a pessoa que está conosco e todas aquelas que potencialmente podem nos escrever pelo WhatsApp, FB, etc. A solução é manter o telefone na bolsa. Fácil, né?! #sqn
Mas cá entre nós, uma emergência que não possa aguardar uma horinha (ou duas ou três) de conversa, é algo bem raro, concordam?

Ah! Querem outro exemplo mega cotidiano? Tomar banho. Em geral estamos debaixo do chuveiro pensando em mil coisas. Experimentem focar a atenção apenas no que está acontecendo ali: a água tocando e escorrendo pela pele, a temperatura do corpo refrescando ou aquecendo, o cheiro do sabonete, a textura da espuma.

Vale o esforço, porque, além de reduzirmos o estresse, em geral, o resultado é gratificante.

Essa conversa me faz pensar numa música do Gil, do álbum Luminoso, que me acompanhou em 2016. Compartilho com vocês, aqui|agora.
https://youtu.be/UqyKIf-X98M

Maria capai

Um brinde à 2017! E me contem: quais são as metas de vocês para este ano?

6 Comentários

  1. Conceição Aparecida Pereira de Souza
    7 meses atrás

    Gostei do post, texto com o qual me identifico. Gostaria de conhecer o projeto “jantar – aula” – sabores caiçaras. Salve 2017 ! um grande abraço

    Responder

  2. neuza lemos
    7 meses atrás

    Bom dia. Enfim noticias suas. Adorei! Espero ter sempre seus emails na minha caixa. Também estou fazendo minhas metas para 2017. É sempre um incentivo. Feliz ano novo!

    Responder

  3. ELISA
    7 meses atrás

    amei o blog

    Responder

  4. Geovana Melo
    4 meses atrás

    Pena que as vezes não basta somente a nossa boa vontade. Os fatores externos muitas vezes são decisivos, mesmo com toda perseverança e confiança.

    Responder

Deixe seu comentário

Os Campos com * são obrigatórios. Mas não se preocupe, seu e-mail não será divulgado.