Peroá, ou porquinho, e a busca por comer o peixe inteiro

1 de fevereiro de 2017 11 Comentários por Maria

No ES, onde cresci, a tradição nos quiosques à beira-mar era comer peroá. Peixe farto, barato, com carne branca, úmida e de sabor suave. Lá pelo final dos anos 90, talvez começo dos 2000, esse cenário começou a mudar: o peroá tornou-se mais escasso e seu preço foi pras alturas. Passou a ser raro eu comer um na praia.

Em 2010 mudei para Ubatuba. Em alguma visita à peixaria, olhei desconfiada para o peixe porquinho, cujo nome nunca tinha escutado antes, mas a fisionomia me era muito familiar. “Ele é parente do peroá?” – perguntei. Sim, tratava-se do mesmo. Ou, ao menos, da mesma família, conforme me explicaram quando questionei o porquê do peroá ser tão maior que o porquinho. Já nos artigos que li, não havia essa diferenciação e isso me preocupou. Será que pelas bandas de cá estamos comendo filhotes? Se alguém tiver conhecimento sobre essa questão, por favor comente este post para colaborar com o consumo consciente. 

Peroá porquinho peixe-porco

Anos se passaram até eu novamente olhar com curiosidade para o peixinho. Isso aconteceu semana passada, na peixaria Ubatubana.

– “Mas por que vocês só vendem ele sem cabeça e sem pele?”
E escutei que o couro era duro e cheirava forte.
– “Pela minha lembrança, com quase toda certeza a gente comia o peroá com pele e tudo, e a bochecha…, ah, que iguaria!”
– “Quer levar um e testar?” – o peixeiro perguntou.
Nem preciso dizer qual foi minha resposta, né?!

O resultado está aqui: uma casquinha crocante e saborosa por fora, uma carne branca e úmida por dentro.

Peroá peixe-porco porquinho peixe frito

Preparar um peroá frito é simples assim:

Ingredientes
Peroá limpo (sem a barrigada)
Farinha de trigo para empanar
Óleo para fritar
Temperos a gosto (usei páprica picante, limão, alho, azeite, sal e coentro)

Modo de fazer
Em um prato raso, junte a farinha com páprica e sal. Em outra vasilha, msture os temperos.

Faça três cortes transversais em cada lado do peixe e besunte-os com o tempero. Passe o peixe na farinha de trigo envolvendo-o completamente.

Aqueça o óleo com um palito de fósforo dentro. Quando ele acender, coloque o peixe para fritar.

Assim que dourar um dos lados, vire o peixe e aguarde dourar o outro. Retire do fogo e transfira para um prato com papel toalha para absorver a gordura.

Sirva ainda quente.

11 Comentários

  1. Fabiola
    7 meses atrás

    Maria querida
    vc desvendou um grande ” misterio” que eu _ que fiz o mesmo roteiro que vc _ Vitória e Ubatuba – tinha quando sonhava saborear um peroá em Ubatuba.
    Comprei aqui com a Cidinha vende na praia do Itagua
    uns porquinhos e tinham um sabor familiar … mas veio só o filé
    Agora já vou fazer aos moldes capixabas
    É devorar com um limão e brejinha artesanal
    Me acompanha?
    Bjs
    Fabíola

    Responder

    • Maria
      6 meses atrás

      Ahá! Adorei saber disso.

      Voltei ontem do ES e soube que lá eles tiram a pele para fritar. Então, temos uma missão: preparar de uma só vez e comparar ele frito com pele sem farinha, frito empanado com pele e frito empanado sem pele. Bora? ;)

      Responder

  2. Nayara Cristina Jorge
    7 meses atrás

    Maria, sou de Birigui, SP e no rio Tietê aqui (sim, ele mesmo) se pesca muito porquinho. Não sou pescadora, mas meu marido arrisca as vezes e me disse que são normalmente pequenos mesmo; que é bem pouco provável que um seja filhote do outro. Mas não somos especialistas para afirmar com 100% de certeza.

    Vou tentar fazer dessa maneira que você sugere; normalmente fazemos cozido ou frito em pedaços.

    Um beijo!

    Responder

    • Maria
      6 meses atrás

      No Tietê?!!!

      Nunca comi porquinho cozido. Quando experimentar dessa maneira, me conta o que achou?

      Beijo e obrigada pela contribuição. :)

      Responder

  3. elisa
    6 meses atrás

    amei o blog

    Responder

  4. Alcidia
    6 meses atrás

    Um pouco como os janquizinhos, peixinho bem frito com umas rodelas de limão são uma delicia… para comer com moderação :) parabéns pelo blog e bjs

    http://www.iguaria.com/

    Responder

  5. Rodrigo
    6 meses atrás

    Ótimo site, Voltarei sempre!

    Responder

  6. elisa
    6 meses atrás

    amei o blog mais que perfeito

    Responder

Deixe seu comentário

Os Campos com * são obrigatórios. Mas não se preocupe, seu e-mail não será divulgado.