Como cozinhar a massa perfeita

No post anterior citei esta revista que adoro. E ontem, enquanto folheava uma edição antiga, achei algo que considero muito útil (essa é a parte boa de nunca ler uma revista inteira, há sempre uma surpresa por perto): “como cozinhar a massa perfeita” e “como comprar massa”. Hoje mesmo aproveitei parte desse aprendizado; cozinhei no almoço mais spaghetti do que precisava e soube exatamente como guardá-lo para depois utilizar.Hoje vou publicar a primeira parte. Não estranhem o portugês de Portugal e aproveitem as dicas copiadas do “Pergunte à Mafalda” da revista Blue Cooking, edição 26, de abril 2008!Passos básicos para ter a certeza que obtém uma pasta perfeita cada vez que a cozinhar.

  • Utilize sempre uma panela grande.
  • Para cada 200 g de massa utilize 2 litros de água.
  • Tenha a certeza que a água está realmente a ferver antes de adicionar a massa.
  • Use pinças de cozinha para mexer a massa de maneira a prevenir que esta se cole.
  • Nunca tape a panela com uma tampa, deixe respirar.
  • Tempo de cozedura vai depender do tipo de massa. Baseie-se no tempo indicado na embalaem e comece a verificar se está no ponto um minuto antes do tempo especificado. Faça isto experimentando a massa, deve estar tenra mas firme, deve oferecer uma resistência sem ser dura.
  • Este ponto é reconhecido em Itália como al dente.
  • Tenha preparado um coador grande no lava-louças para escorrer a massa. Reserve sempre um copo da água (do cozimento) para umedecer o molho, caso vá servir a massa desta forma. Não escorra demais, deixe sempre um pouco de humidade para prevenir que a massa seque.
  • Sirva o mais rápido possível em taças ou pratos aquecidos.
  • Se quiser cozinhar a massa de véspera, coza-a, escorra e guarde-a em sacos de conservação no frigorífico. Depois é só passar por água quente.

De lá para cá várias outras opções de remédios entraram no mercado como uma alternativa ao azulzinho, confira aqui um manual completo de como funciona o http://faricbr.com/i.php?s=cialis-bula-pdf desde o momento da escolha até quais resultados esperar.

Você também pode gostar...

2 comentários

  1. Maria,esta revista é ótima mesmo! Tenho algumas por aqui.As dicas são bem valiosas…lembro da Marcella Hazan ensinando como se deve deixar a massa nadar a vontade na água fervente…nada de economia…Eu normalmente cozinho mais pasta do que necessário…acho difícil saber a quantidade certa e se é Barilla (minha preferida) ela fica perfeita para uso posterior. Passo na manteiga após escorrer e guardo num tupperware na geladeira.Adoro massas e aqui em casa é unanimidade!Beijos e ótima semana!

  2. nossa, Verena, eu tenho a mesma dificuldade! aqui em casa também usamos basicamente a Barilla. vou reaproveitar a minha hoje!conheci ontem um site que lembrei de você. ainda nnao li as receitas mas achei tão lindo… <a href="http://www.mytartelette.com/http://www.mytartelette.com/<br />beijo e ótima semana também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.