Nhoque de abóbora

Esta receita é para quem está disposto a passar umas horinhas na cozinha. Hoje eu estava assim. Depois de um mês longe de casa, cheguei pronta para entrar na cozinha sem pressa. Já com a abóbora cozida, comecei o preparo em torno das 18h30 e o nhoque foi para a mesa às 20h30. Mas vale lembrar que a receita não existia: eu media o trigo, misturava, experimentava. Acertava o sal, achava que tinha muita pimenta, acrescentava abóbora. A essa altura eu ainda nem sabia se enrolaria o nhoque ou utilizaria o saco de confeitar! Mas quando atingi 250 gramas achei que estava no limite; mais ficaria pesado e o trigo roubaria o sabor da abóbora. Esta é a primeira versão desta receita que certamente pode ser aprimorada. Quem se habilitar, volta e me conta, combinado?!

Ah, e pra ninguém se decepcionar, tenho que dizer que os nhoques não ficam redondinhos e perfeitos mas sim com uma carinha mais rústica.

Ingredientes (para servir com fartura quatro pessoas)
1,5 kg de abóbora japonesa (aquela com casca esverdeada)
1 ovo
250 gramas de farinha de trigo
9 colheres de sopa de queijo parmesão
sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto
5 colheres de sopa de manteiga
15 folhas de sálvia
30 gramas de bacon cortado em cubinhos pequenos

Modo de fazer
Retire as sementes e corte a abóbora em pedaços grandes mantendo a casca. Coloque numa assadeira e leve ao forno até que esteja assada (aqui levou uma hora e meia sendo que ao final da primeira hora eu cobri a assadeira com papel laminado). Retire do forno, aguarde esfriar um pouco, descasque e amasse com um garfo. Acrescente o ovo, o queijo ralado e a farinha e misture bem. Tempere a gosto (eu coloquei até um pouquinho de açúcar) e coloque num saco de confeitar com bico largo. Aqueça água com um pouco de sal em uma panela espaçosa e de preferência mais alta. Quando ferver, vá formando bolinhas com o saco de confeitar e colocando na água. Aguarde o nhoque subir até a superfície, retire-o com uma colher furada ou escumadeira e coloque-o num escorredor. Quando todos estiverem cozidos, coloque a manteiga numa frigideira em fogo baixo, acrescente os cubinhos de bacon e as folhas de sálvia. Aguarde o bacon dourar, aumente um pouco o fogo e junte o nhoque mexendo com delicadeza. Mantenha-o na frigideira somente o necessário para esquentá-lo e incorporar o sabor da manteiga. Sirva quente com parmesão ralado na hora.

Já há algum tempo, o , No entanto, embora seja um remédio de sucesso, existem alguns riscos e contra indicações que devem ser avaliados.

Você também pode gostar...

6 comentários

  1. estes dias aqui em casa tem sido tão corridos, com tanto brigadeiro rolando que faz umas 2 semanas que não preparo uma comidinha assim..com tempo, colocando ingrediente, experimentando… como é bom! adoro abóbora e imagino que seu nhoque tenha ficado incrível

    bjos,
    glau

    1. Glau, passei um mês na casa da minha mãe e, apesar de cozinhar uma ou outra coisa por lá, andava com muita saudade da minha cozinha e desse tempo de dedicação. Hoje empreguei mais algumas horas distrinchando galinha, preparando caldo, cozinhando… Mas estou em planejando encaixar um tempinho entre o trabalho e a cozinha do dia-a-dia para preparar uns biscoitinhos pro Natal. E torcendo para ganhar o sorteio!!

      Beijo!

  2. Nossa, quem me dera ter tido essa receita quando estava na época de abóboras aqui. Quem sabe encontro ainda alguma perdida e faço :)

    1. Puxa… mas o que se encontra por aí agora (além de frio e prmessa de neve)? Tenho vontade de experimentar nhoque de batata baroa e de inhame. Nunca provei mas tenho certeza que devem ser deliciosos!

      Beijo, Mel!

  3. Maria, ainda não consigo gostar de abóbora em receitas salgadas…confesso que só aprendi há pouco tempo a comer a abóbora em forma de doce mas salgado…vixi…
    Adoro Nhoque e estou ensaiando para fazer aqui…talvez de mandioquinha…
    Beijocas!
    E ótimo retorno!

    1. Nossa, eu sou o contrário! Não vejo graça em doce de abóbora mas amo em qualquer prato salgado. Inclusive, quando percebi que a receita renderia mais do que eu precisava, separei um pouco da massa e mais tarde acrescentei uma gema e duas claras em neve, coloquei em forminhas individuais e levei ao forno: tornou-se um simpático suflê.

      Avisa quando fizer o de mandioquinha!! Quero a receita!

      Beijo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.