Bolinho de tutu de feijão

Nem todo dia é perfeito. Na cozinha não é diferente. Há dias nos quais tudo sai como planejado; noutros, ainda melhor que o esperado. Mas em alguns, tudo foge ao controle. E é nesses que nossa criatividade e bom humor são realmente testados!

bolinho de tutu de feijão   tutu de feijão

Foi num dia assim que nasceram esses bolinhos. A família reunida para um churrasco e a cozinheira aqui resolveu fazer feijão tropeiro. Nunca tinha lido uma única receita mas apostei que seria simples e intuitivo. E realmente teria sido não fosse o descuido de utilizar um feijão muito cozido e cheio de caldo: em poucos segundos o que deveria ficar soltinho com o acréscimo da farinha de mandioca se revelou uma massaroca. Mas minha tristeza durou bem pouco. Acho que menos de um minuto foi o tempo necessário para eu lembrar dos bolinhos de tutu de feijão que comia no finado e amado Balacobaco, em Vitória/ES. Naquele instante meu olhar derrotado se encheu de esperança com um brilho de cientista prestes a fazer uma grande descoberta; mal podia acreditar que estava chegando perto daquela receita! Acrescentei um pouco mais de farinha, conferi a consistência e esperei esfriar. Testei enrolando na farinha e sem ela em volta; recheado com queijo e também com linguiça.
Aqueci o óleo e preparei as “amostras”. E gostei tanto do resultado que servi os bolinhos com um sorriso estampado na cara, orgulhosa pela descoberta, feliz por oferecê-la. Estão servidos?

Ingredientes
rende cerca de 22 bolinhos de 5 cm de tutu de feijão

500 g (ou 2 1/2 xícaras) de feijão bem cozido, sendo 300 g de caroço e 200 g de caldo
5 dentes de alho
70 g (ou 1/2 xícara) de cebola picada
70 g (ou 2/3 de xícara) de linguiça defumada picada em cubinhos
40 g (ou 1/2 xícara) de bacon picado pequeno
1 pimenta malagueta sem semente picada
160 g (ou 2 xícaras) de farinha de mandioca mais um pouco para enrolar
óleo para fritar

Modo de fazer os bolinhos de tutu de feijão
Cozinhe o feijão como de costume até os grãos ficarem bem macios. Depois de cozido, separe os 500 gramas, mantendo a proporção de 3/5 de caroço para 2/5 de caldo.

Aqueça uma panela em fogo médio, aproximadamente 200°C, com um fio de óleo ou azeite. Coloque o bacon, aguarde soltar a gordura, junte e refogue a cebola, depois o alho e a pimenta. Acrescente a linguiça e aguarde dourar.

Coloque o feijão, acerte o sal e prove o tempero. Agora é a hora da farinha de mandioca: coloque aos poucos para não errar o ponto e mexa com vigor amassando bem os grãos de feijão. A ideia é formar uma massa que será enrolada com a mão e que, assim como um brigadeiro, não pode ficar muito mole senão grudará na mão e não conseguiremos enrolar, nem muito rígida pois o bolinho ficará duro. Quando a massa começar a soltar do fundo da panela, está pronto! E não estranhe, é rápido mesmo.

Aguarde esfriar, umedeça as mãos, molde os bolinhos como quem enrola um brigadeiro grande e passe na farinha de mandioca, como quem passa no granulado. Repita o processo até estarem todos prontos.

Aqueça uma panela com óleo suficiente para cobrir a metade do bolinho. Quando o óleo estiver quente coloque alguns bolinhos (não muitos para não esfriar a gordura) e com auxílio de uma escumadeira vire-os depois de alguns segundos. Quando as duas metades estiverem igualmente fritas, retire os bolinhos e coloque-os num pirex ou prato forrado com papel toalha para absorver a gordura.

Sirva-os quentinhos acompanhados de limão e uma boa pimenta.

bolinho de tutu de feijão

Dicas
Depois que misturar o feijão não demore para colocar a farinha porque não queremos que o caldo evapore. Se tiver feijão cozido congelado, basta descongelá-lo antes de levá-lo pra panela com os demais ingredientes.

Os bolinhos não devem ser fritos por muito tempo ou a farinha que os envolve ficará com gosto de queimado. O recheio já está cozido portanto a fritura é apenas para deixar a superfície crocante.

Você pode adaptar a receita substituindo a lingüiça por carne seca desfiada, por exemplo. Ou recheá-los com mais lingüiça ou pedacinhos de queijo.

O texto e a receita deste post foram originalmente publicados no livro Olho Maior que a Barriga, disponível para download gratuito neste link.

A tecnologia da medicina , que se entende como sendo a incapacidade de obter ou manter uma ereção (rigidez do pênis) suficiente para um desempenho sexual satisfatório.

Você também pode gostar...

12 comentários

  1. Bom dia Maria, que maravilha descobrir por acaso uma receita que se gosta muito.Melhor ainda quando um erro se torna um acerto maravilhoso né.Quando acontece o contrario é frustrante, as pessoas esperando um prato que vem de outra forma e terrivel de se comer, rsrs.Parabéns pelo erro acertadissimo.Adorei a receita, anotadissima.

    Beijos querida, tenha um lindo final de semana.

  2. humberto diz:

    Maravilha de receita para um sábado! Memória viva, como diz você, do finado e saudoso Balacobaco, na companhia de vocês. Obrigado!

  3. Ana Claudia diz:

    Que blog sensacional, gostei muito, já estou curtindo no face.

    Beijinhos

    Aninha

    1. Bem-vinda, Aninha! :)

  4. Betina Echebarra M&u diz:

    Obrigada pela sugestão… Indo p cozinha fazer estes bolinhos. Depois digo como ficaram. Um beijo.

    1. Amei poder ver o resultado! <3

  5. Danielle Freitas diz:

    Olá!! Adorei…
    vou fazer o aniversario do meu marido com o tema de boteco e adorei esse bolinho, quanto tempo antes posso fazer para congelar? Congelo com ou sem a farinha de mandioca?? Sou super inexperiente na cozinha.. rsrs

    1. Fique tranquila, Danielle. Experiência a gente segue adquirindo dia-a-dia.

      Eu deixei congelado por alguns meses, mas não sei precisar quantos. Congelei o bolinho pronto, já enrolado e finalizado com a farinha. O que não lembro é se fritei congelado ou aguardei descongelar… O mais provável é que tenha aguardado descongelar pois como o tempo de fritura é pequeno – apenas o suficiente para deixar a superfície crocante – se fritarmos congelado corre o risco de não aquecer o meio do bolinho.

      Manda notícias do aniversário?! ;)

  6. Sophia diz:

    Maria! Vc conhece os bolinhos de feijoada que são vendidos aqui no Rio?? Costumam ser recheados com couve refogada no bacon e envoltos em uma farofa grossa de torresmo antes de fritar, coisa de loucoooo!! Experimenta! (eu não tenho coragem! hahah) Bjoss

    1. Diga onde e experimentarei sem falta quando for ao Rio; isso parece imperdível, Sophia!!!

      1. Sophia diz:

        Desculpe, me expressei mal! Eu não tenho coragem de fazer isso em casa, mas já experimentei várias vezes em restaurante! Inclusive, não consigo resistir quando vejo no cardápio. O mais famoso e pioneiro é o do Aconchego Carioca, que fica na Praça da Bandeira (Tijuca). Esse que tem torresmo por fora é do Petit Paulette, um bar mais simples que fica bem em frente ao aconchego. E ao lado do petit tem o Bar da Frente, que dizem ter um bolinho de feijoada bom tb, mas nunca provei! O Aconchego tem opções incríveis de petiscos, quando eu vou lá em uma turma grande pedimos vários, e eu sugiro provar tb a almofadinha de tapioca recheada com camarão, deliciosa! Mas precisa fazer reserva, pq vive cheio e não é mto grande. Quando for, me conte como foi!! Beijosss.

  7. Como escolher uma boa mandioca?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.