Receita de sardinha rápida

Quem sabe a origem do nome desse simpático e nutritivo peixinho? Eu não sabia até começar este post. Seu nome popular vem da Sardenha (Itália), terra do meu avô paterno, onde elas nadavam em grandes cardumes. Desbravadoras e destemidas, e conhecedoras do ditado “tamanho não é documento”, ganharam o mundo nadando pelos oceanos afora.


Em solo brasileiro esses peixinhos vêm aos poucos conquistando fãs e títulos de nobreza pelas suas qualidades nutricionais e baixo preço. Eu mesma nunca dei muita bola para a sardinha até que três eventos recentes me fizeram encará-la com mais respeito.

O primeiro foi num restaurante japonês que servia sushi de sardinha. Eu nunca havia visto essa opção num cardápio e não hesitei em experimentá-la. Amei. Bem diferente da maioria dos sushis que já comi, esse tinha um gosto acentuado, típico da sardinha, com uma marcante presença de limão.
O segundo foi no post spaghetti com atum, salsa e limão no qual a Melissa postou um comentário falando da felicidade de comer uma sardinha fresca.

O terceiro evento ocorreu pouco tempo depois, quando eu já havia passado na peixaria, feito essa sardinha rápida na panela de pressão e adorado o resultado. Parti em busca de mais informações para escrever este post e descobri as propriedades nutricionais desse peixe que custou apenas R$5 o quilo. Compartilho com vocês a receita e links com mais história e com comparativos entre peixes.

Ingredientes
1 Kg de sardinha limpa (sem cabeça, barriga e rabo)
20 tomates cereja cortados ao meio
1 cebola picadinha ou em rodelas
4 dentes de alho fatiados
1/2 xícara de salsinha picada
suco de 1 limão grande
1 pimenta caiena seca sem semente (ou outra vermelha)
sal a gosto
azeite para regar

Modo de fazer a sardinha rápida
Lave bem as sardinhas e passe um pouco de sal em torno delas. Disponha na panela de pressão os tomates picados e as sardinhas, cubra com os temperos e regue com o azeite e o suco de limão. Feche a panela e leve ao fogo médio. Quando iniciar a pressão, reduza o fogo e marque 10 minutos. Desligue o fogo e espere terminar completamente a pressão.

Sugiro comê-las quentinhas com seus acompanhamentos preferidos (eu servi com arroz, salada verde e purê de batata doce), ou frias com fatias de pão italianao.

Dica
A sardinha tem espinha bem fininha e muito fácil de retirar. Depois de cozida basta abrí-la ao meio e retirar a espinha inteira com o auxílio de uma faca.
Se quiser um pouco mais de caldo acrescente uns 100 ml de água antes de iniciar o cozimento.

A pílula azul que revolucionou a vida sexual de homens e abriu a discussão para temas tabus como a impotência sexual entre homens e mulheres.

Você também pode gostar...

14 comentários

  1. Nossa, Maria, acabei de jantar e ver essa foto/receita me fez ficar com fome de novo!!! Já até estava ouvindo o estalar dos ossinhos e a carne macia derretendo na minha boca…

    1. Mel, agora tenho que aprender a fazer na brasa! Aí é só esperar a sua visita!
      Beijo!

  2. monica marques diz:

    Maria, adoro sardinha na brasa!!
    O sanguinho Português!!!Vinho verde…cebola crua, alho cru e azeite!!
    Muito bom!!

    1. Monica, a cebola e o alho entram crus acompanhando a sardinha já pronta? Quero aproveitar a receita para estrear a churrasqueira da casa nova!!
      Grande beijo!

  3. Maria, confesso que também tenho um pouco de resistência a comprar sardinha….adoro sardinha na brasa ao estilo português e uma torta de sardinha que a mãe da minha amiga Larissa faz…mas ainda preciso dar mais chances a esse peixinho…ainda mais com relação ao Ômega3.
    Adorei a dica! O negócio é que por aqui não se acha tão fresquinha como vocês têm por aí…
    Beijocas e ótima semana!

    1. Vem aqui comprar e aproveita para me visitar! ; )
      E pode deixar que logo experimentarei outras receitas com ela!
      Beijo, beijo!

  4. Maria, voltei hoje de viagem e não tive como esquecer de você, passando em Iriri. Pena que estava somente passando, dentro do ônibus tentando visualizar o restaurante que serve o pastel do português. Ainda não foi dessa vez que fui lá. Tão perto e ao mesmo tempo escapou-me, mas não faltarão oportunidades.
    Adivinha se comi sardinha em Anchieta? Claro que sim, feita pela minha mãe, à moda antiga.
    Já fiz na panela de pressão e fica ótima!
    Bjs.

    1. Gina, você voltou! Adorei encontrar foto da Usina no seu blog ilustrando a viagem! E como foi? Conte-me tudo! Foi nas paneleiras? E como é sardinha à moda antiga??
      Você saiu do ES enquanto eu chegava aqui. : )
      Aguardo notícias. Beijos e bem-vinda de volta!

  5. Maaaary, nossa… Q delícia! Tb adoro sardinha… Esse post tá muito legal! Fico feliz em ver esse blog bombando. De certa forma ele é a realização do seu sonho, do seu empenho e do desejo de trabalhar com coisas apetitosas e saborosas. Enfim, culinária, gastronomia! Beijos e parabéns!

    1. Que ilustre visita! Sabia da sua paixão por atum em latinha, mas desconhecia o gosto pela sardinha. Até as suas férias terei tempo para desenvolver mais algumas receitas para te receber com diversidade! ; )

      Grande beijo!

  6. Nossaaaa!! Que blog mais delicioso.

    1. Que bom que gostou, Thais! Seja muito bem-vinda!

  7. nossa. tá cara essa sardinha, maria. ali atrás do hortomercado, tão vendendo 3 kg por 10 reais, segundo um amigo me informou. vou la comprar e fazer essa receita sugerida por vc. ab.

    1. Tem tempo que não compro, Nery. Mas o preço dos peixes por aqui muda muito ao longo do ano. Na próxima ida à peixaria vou checar a quantas anda a sardinha.
      Esse prato é bem prático; bom pra dia-a-dia.
      Beijo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.