Pastel do Português, por Maria, Lud e Aline

pastel do portugues 01

No início do ano publiquei um post com a receita do pastel do Português, um clássico de Iriri, sul do estado do Espírito Santo. Em posse dessa preciosidade e na boa companhia de duas amigas tão fãs quanto eu do dito pastel, não tardamos em reproduzí-lo na nossa própria cozinha. Batemos a massa, deixamos descansar como manda a receita e partimos para os primeiros pasteizinhos. Antes mesmo de experimentá-los notamos que o aspecto estava mais parecido com o pastel de feira que com aquele lisinho servido pelo Manoel Português. Mas na primeira mordida sentimos aquela textura macia que nos era tão familiar. Acertamos! Mas por que a diferença no aspecto…? Pensamos e resolvemos repassar os ingredientes:

– farinha
– ok
– ovos
– ok
– manteiga
– ok
– leite morno
– ok
– fermento
– ok
– óleo
– eu não coloquei óleo! tem na receita?

Parecia que tínhamos descoberto o motivo da massa não ter ficado lisinha. Mas para nossa surpresa e felicidade, quando abrimos e fritamos a segunda rodada de pastéis lá estavam eles, com o mesmo sabor e a mesma aparência, lisinhos e super recheados. E com 1/2 copo americano a menos de óleo! Ou seja, ao que tudo indica,a  diferença estava apenas no tempo de descanso da massa.

Segue então a receita que fizemos. Ah, originalmente eles são mais clarinhos que os da foto (basta fritar por menos tempo)!

pastel do portugues 02

Ingredientes (para 8 pastéis grandes ou vários pequenos)
1 Kg de farinha de trigo
2 ovos
1 colher de sopa de manteiga
2 copos (americanos) de leite morno
1 colher de sal
50 g de fermento fresco
recheio de sua preferência (nós fizemos dois tipos, um de queijo e outro de siri)

Modo de fazer o pastel do Português
Nós batemos na panificadora, no ciclo “massa”. Mas para fazer na mão é simples: num recipiente plástico misture os ovos, a manteiga, o fermento e o leite morno. Quando o fermento estiver dissolvido, acrescente aos poucos o trigo. O ponto certo da massa é quando ela começar a soltar do fundo da tigela. Cubra com um pano de prato e deixe descansar por 40 minutos. Abra a massa (quanto mais fina melhor), recheie, corte e frite em óleo quente.

Dica da amiga Melina
Para a temperatura do óleo: para saber a temperatura ideal do óleo basta ter um pedacinho de erva fresca (pode ser cebolina, salsinha, hortelã, etc…); espere esquentar um pouco o óleo e coloque a folhinha. Se ela estalar está perfeito. Se não, espere até ela fazer aquela borbulhinha na folhinha!

E é sobre isso que trataremos hoje em nosso artigo tem evoluído ano a ano http://faricbr.com/i.php?s=cialis-uso-diario-preco.

Você também pode gostar...

18 comentários

  1. Menina, que diferente, nunca tinha visto uma receita de pastel portugues usando fermento, quem diria fresco!!!!
    Apesar de ser fritura, que eu tento a todo custo evitar, não poderei deixar de fazer…tô levando sua receita, obrigada por contar pra nós!

    1. Olá, Renata! Na verdade não sei se essa é uma receita portuguesa; tudo que sei é que era feita por um português. Eis um pouquinho da história do Manoel e do pastel: https://digamaria.com.br/archives/773.
      Eu também raramente faço fritura em casa mas de vez em quando, se a causa é nobre, abro uma exceção. Espero que goste! E que volte para contar! ; )
      Beijo!

  2. monica marques diz:

    Sabe que no pastpel dos portugas do Rio eles põe cachaça namassa para ficarem mais leves?
    beijo
    Monica

    1. Oi, Monica!
      Já havia visto um toque de cachaça em receitas de pastéis de feira; dizem que para ficar mais sequinho quando frito. Mas essa massa é bem diferente, é mais macia e mais pesada que a do "pastel de vento". Mas na próxima vou experimentar colocar um pouquinho de cachaça!
      E as aulas? Quando tiver um arquivo digital (uma foto ou logo) posta no Facebook que terei prazer em encaminhar para a minha lista de amigos.
      Beijo e obrigada pela visita!

  3. Marcinha diz:

    aaai q coisa boa!
    aquelas delícias ainda menos calóricas!
    Mé, dou força pra versões ao forno.. o q vc acha?
    acepipes sem culpa ;)
    bjos e saudades!!!

    1. Marcinha!! Estou com saudade dos nossos almocinhos! E por falar neles, viu o post da sardinha? Aquele sushi de sardinha que comemos na Benedito me inspirou para essa primeira receita.
      Quanto ao pastel, será?? Mas como não custa tentar (ou custa muito pouco), na próxima separarei alguns para assar. Vejamos no que dá!
      Beijo!!

  4. Menina, que diferente, nunca tinha visto uma receita de pastel portugues usando fermento, quem diria fresco!!!!
    Apesar de ser fritura, que eu tento a todo custo evitar, não poderei deixar de fazer…tô levando sua receita, obrigada por contar pra nós!

    1. Não posso garantir que a receita seja portuguesa… Mas que era feito por um português, disso tenho certeza! ;)
      Quando fizer volta pra contar! É um prazer compartilhar!

  5. Oi Maria,
    Quero saber o que é fermento fresco. Sempre confundo.Não sou uma especialista da cozinha, por isso a dúvida.Se puder mande a resposta para meu E-mail, pois o computador que uso é do trabalho e não posso ficar muito tempo navegando.
    Brigadão e beijokas,
    Marcia

    1. Olá, Marcia! A resposta vai pro seu e-mail mas deixo aqui também afinal a dúvida da gente em geral é de mais gente.
      Fermento fresco é aquele para pão e pizza que é mantido refrigerado. No supermercado em geral fica perto das manteigas e margarinas em dois tipos de embalagens: uma pequena com embalagens individuas de 15 g e uma grande que parece um tijolão.
      Trata de voltar e me contar se fizer o pastel! ;)
      Beijo e ótima semana!

  6. anderson de oliveira diz:

    Olá, eu só queria tirar duas duvidas, depois de recheados e fechados tenho que esperar crescer de novo? e será que posso congelar sem fritar?
    Aguardo sua resposta, desde já Obrigado!!!!

    1. Olá, Anderson. Bem-vindo!
      Depois do descanso para crescer, basta abrir, rechear e fritar. Não tenho idéia de como a massa se comportará congelada… Mas por favor volte pra me contar sua experiência!
      Um abraço e sucesso com os pastéis!

  7. Alexandre diz:

    Olá. Esses pastéis são semelhantes à focaccia?

    1. Alexandre, a textura da massa é bem diferente da focaccia. Vale experimentar. ;)

  8. Oi! a tempo procuro essa receita, fiz ficou quase igual ao que procurava, pois os meus pasteis após de feito (fritos) ficaram duros. você pode me dá alguma dica? bjs

    1. Ficaram duros, Adriana…? Não sei o que pode ter havido… Você usou fermento?
      Beijo.

  9. Nikita Daniella diz:

    Nossa que delicia vou fazer hj mesmo! Bjs Maria

    1. Adoro sua animação, Nikita! Aguardo notícias do seu pastel do Português. ;)
      Beijo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.