Pastel de feira

A Sônia tem uma filha que mora na Europa. A filha da Sônia anda com desejo de comer pastel. Pastel de feira, sabe? Só que por lá ela não encontra… Aí a Sônia conheceu o meu blog (a mim ela já conhecia!) e me pediu uma receita de pastel. “Ai meu deus” pensei “receita de pastel??! Não sei, nunca fiz, não frito nada em casa…”. E além disso, o tempo anda curtinho por aqui. Mas também não podia deixar a filha da Sônia lá na Europa com desejo de comer pastel! Então dei um pulinho no Google e pesquisei umas receitas. Achei esta na , extraída do livro Segredos de Chefs e assinada pelo chef Sérgio Arno. E lá fui eu pra cozinha!
Segue o texto da Folha e do Sérgio Arno.

Como obter pastéis sequinhos e crocantes

O segredo para conseguir pastéis sequinhos e crocantes está na massa, ou melhor num ingrediente bem brasileiro: a cachaça. Na minha família, esse truque tem sido passado de geração para geração, e realmente funciona. Veja a seguir como fazer uma massa de pastel especial:

1º Passo: Separe os ingredientes. Para fazer cerca de 20 pastéis pequenos, você vai precisar de 150 ml de água gelada, 1/4 de xícara (chá) de óleo de milho, 1 ovo, 3 colheres (sopa) de cachaça e 1/2 kg de farinha. + uma colher de chá de sal por minha conta!

2º Passo: Numa tigela, coloque a água gelada, o óleo, o ovo levemente batido e a cachaça. Despeje tudo sobre a farinha e amasse até obter uma massa lisa e homogênea.

3º Passo: Passe a massa pelo cilindro da máquina de macarrão. eu abri na mão! Em seguida, faça tiras retangulares de massa; separe-as com filme de PVC, leve à geladeira e deixe até o dia seguinte.

4º Passo: No dia seguinte, retire a massa da geladeira e descarte os pedaços de filme. A massa está pronta para ser usada. Se precisar, congele-a por, no máximo, 30 dias.

Recheei um com queijo prato e outro com queijo de cabra e surpreendentemente preferi o primeiro. A massa ficou sequinha e crocante. Acho que eu podia ter deixado mais fina mas senti um pouco de dificuldade enquanto abria a massa porque ela foi se tornando muito delicada. Vi no site Homem na Cozinha a opção de primeiro descansar a massa na geladeira para depois abrí-la com o rolo. Talvez funcione melhor. mas o resultado foi muito bom!
Ah, e para os filhos que moram longe da nossa pátria mãe gentil, li o comentário de uma pessoa dizendo que substituiu por vodka e deu certo. Outra sugestão é usar grappa.

Sônia, quero notícias!!

O remédio revolucionou o sexo quando lançado, em 1998 pela Pfuzer, fica difícil saber qual Viagra escolher.

Você também pode gostar...

15 comentários

  1. Melissa S. diz:

    Essa filha na terra do Tio Sam agradece a preferencia nacional :)

  2. Oi Maria,Tem um jeito bem mais "moderno" :-). Fala p/ sua amiga comprar na sessao de comida chinesa o won ton wrapper para a massa. Nao da trabalho nenhum!!! Provavelmente nao e tao bom como a sua receita, mas quebra um galho enorme…bjs da tia Thais

  3. Mel, mas pagar cachaça ruim a preço de ouro não dá, né?!Tia, muito obrigada pela dica! Já passei pra ela pelo Facebook! Como é essa massa, tipo de rolinho primavera?

  4. Carolina Piras diz:

    Maria, o pastel ficou lindo. Acho que um recheio de queijo com goiabada pro Yuri que é fã também não seria nada mal, né? quem sabe não me animo. Rs. Mas, talvez eu prefira a dica do won ton wraper. RsbeijosCarol

  5. Faz essa versão Carol!! Amo goiabada com queijo!! E se eu estiver por aí, pode me convidar que eu vou experimentar! ;)

  6. d e n i s e diz:

    ahhhh agora eu quero PASTEL!!!E a culpa é da Maria, ou melhor, da sobrinha da Sonia!affe e meu regimex vai pras cucuias!beijooo!;o)

  7. Anonymous diz:

    a turma gosta de pastel!Eu tb…Filha em Vitória devia continuar as experiências…

  8. Denise, vamos pra feira brindar o regime com caldo de cana?! (ai que malvada…!) eu também não tô podendo essas extravagâncias… ouviu, Mami???! pega leve na minha recepção que a boa forma agradece!!

  9. Exatamente. Se nao usar oleo bem quente pra fritura, a massa fica meio pesada. Usei muito poucos vezes mas deu pra matar a vontade de comer pastel. So faltou o caldo de cana…

  10. Querida Maria, ganhei o dia!!! Você ensinou a massa de pastel, que alegria, pois moro na Itália e não existe pastel e sinto uma vontade enorme de comer pastéis!!!!
    Seu blog é apaixonante…
    Beijosss
    Ju

    1. Eu é que ganho o dia com comentários como o seu, Ju! Obrigada por compartilhar essa alegria. :)
      Espero que goste da receita e que ela sacie toda a sua vontade de comer pastel!
      Grande beijo e volte sempre!

  11. Esta receita é igual a do pastel da minha mãe, que também leva cachaça, é uma delícia!Sábado era dia de pastel na minha casa.Minha mãe fazia a massa bem cedo, preparava os recheios. Eu e minhas irmãs nos revezávamos no cilindro e levando para os vizinho e amigos á medida que mamãe ia fritando ( o dia inteiro) e como era gostoso!
    Um abraço e obrigada por compartilhar.

    1. Nossa, Geny, eu que lhe agradeço por compartilhar essa "imagem" da sua mãe fritando os pastéis e vocês os levando para os vizinhos e amigos. São esses rituais que transformam comidas gostosas em especiais. Adorei.
      Grande beijo e volte sempre!

  12. claudia diz:

    Oi Maria muitissimo obrigada, por passar esta receita,eu proucuro a muito tempo,e nao encontrava assim bem explicada,moro em Portugal aqui tem pastel pra vender mais e muito caro,e tambem nunca consegui chegar na hora que frita,sempre ta frio ja frito ha muito assim nao tem aquele gosto saboroso,

    1. Ai que chique eu fornecendo receita para uma moradora de Portugal! ;) Pastel tem que ser frito na hora, né??!
      Espero que goste da receita e que ela sacie toda a sua vontade de pastel de feira, Claudia! Quando experimentá-la, por favor volte pra me contar suas impressões.
      Beijo! E bem vinda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.