Nhoque de batata com manteiga, sálvia e camarão

Nhoque de batata com manteiga, sálvia e camarões

O nhoque faz parte da minha vida desde a infância. Com avô italiano, minha avó prepara desde sempre um nhoque levíssimo e famoso na família. E provavelmente por tê-lo carinhosamente servido a cada passagem por Muqui, nunca me habilitei a aprender. Mas mudei de estado e a farta mesa da minha vó Lucy ficou mais distante… E isso me pareceu um sinal de que era hora de saber fazê-lo na minha própria casa!

Os italianos dizem que não há medida certa pro nhoque, que temos que “sentir” a massa. Mas fiquei um pouco insegura se a parcela de sangue italiano que corre em minhas veias saberia reconhecer esse ponto e tratei de buscar uma receita. Li duas nos meus “livros de cabeceira” e uma no Vamos Cozinhar (que tem um vídeo ótimo ensinando o passo-a-passo). E dessas três saiu a receita que escrevo abaixo.

Foi mais fácil e menos trabalhoso do que eu imaginava. E recomendo como um delicioso programa a quatro mãos, sejam elas amigas ou namoradas. Boa diversão e bom apetite!

Nhoque de batata com manteiga, sálvia e camarões

Ingredientes para quatro porções (prato principal)
600 gramas de batata asterix
150 gramas de farinha de trigo
80 gramas de queijo parmesão ralado
duas gemas
sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto

Ingredientes para o molho
100 gramas de manteiga
250 gramas de camarão cinza limpo
5 dentes de alho espremidos os picados pequeninos
10 folhas de sálvia
um pouco da água do cozimento do nhoque
algumas gotas de limão
sal a gosto

Modo de fazer o nhoque
Coloque as batatas com casca em um panela, cubra-as com água, coloque um pouco de sal e leve ao fogo até que estejam macias (espete um garfo, se entrar com facilidade estão prontas). Escorra a água e tão logo consiga manuseá-las, retire a casca e esprema ou amasse-as. O importante de descascá-las e amassá-las ainda quente é facilitar a evaporação e deixar a batata menos úmida (e assim precisaremos de menos trigo e o nhoque ficará mais leve). Deixe esfriar num tabuleiro ou numa bancada.

Misture as gemas, o queijo, o sal,a  pimenta e a noz moscada e, aos poucos, o trigo. Sinta a textura e coloque um pouco mais ou um pouco menos de trigo pois a umidade da batata e do ambiente influenciarão nessa quantidade. Quando a massa estiver homogênea, salpique trigo na bancada de trabalho e com porções pequenas faça cilindros rolando a massa pra frente e pra trás (como as minhocas que fazíamos na infância com massinha). Corte os cilindros em pedaços de +/- 3 cm e aí estarão seus nhoques!

 

nhoque modelando

Foto do livro Chefs – Segredos e Receitas, da Editora Melhoramentos.

Eu passei no garfo para gerar cavidades que permitem maior aderência do molho. Isso é opcional mas se quiser, faça assim: segure um garfo invertido com uma das mãos; com o polegar da outra mão, pressione o pedaço de massa contra contra os dentes do garfo, ao mesmo tempo rolando a massa para formar estrias e uma concavidade na parte interna.

Agora é colocar a água no fogo com um pouco de sal. Quando levantar fervura, coloque alguns nhoques e espere até que subam à superfície. Retire-os com uma escumadeira e disponha-os numa travessa (eu coloquei no escorredor de macarrão). Quando todos estiverem prontos, reserve um pouco da água do cozimento e vamos ao molho!

Envolva os camarões sem casca e já limpos com o alho espremido e umas gotinhas de limão. Aqueça uma frigideira grande e coloque um pouco de azeite ou manteiga. Acrescente os camarões, conte uns dois minutinhos e vire-os. Retire os camarões da frigideira quando estiverem rosados e reserve.

Volte com a frigideira para o fogo baixo, derreta a manteiga e acrescente as folhas de sálvia. Junte um pouco da água do cozimento da massa e observe como a manteiga derrentida se tornará cremosa. Acerte o sal, junte os camarões e coloque o nhoque na frigideira. Envolva-o bem com o molho e sirva em seguida. Na mesa, um bom vinho e queijo parmesão ralado na hora!

Dica: se quiser congelar, basta dispor o nhoque de batata doce cru num tabuleiro e levar ao freezer. Quando estiver congelado, transfira para um saco plástico, feche e mantenha no congelador até a hora de usar. Para cozinhar, retire o nhoque do freezer direto pra água fervente.

Para te ajudar nesta função, já foram 65 milhões de prescrições do .

Você também pode gostar...

19 comentários

  1. Nossa, quanto tempo não me aventuro a fazer nhoque. Um delícia fazer a massa. Ainda mais temperando com manteiga e sálvia (meu favorito!). Se bem que um molho de tomate fresco com folhinhas de manjericão não fica atrás, acompanhando um filet… Ai que fome…

  2. Ai que delícia… a foto está linda!

  3. […] This post was mentioned on Twitter by Vamos Cozinhar and Maria, Maria. Maria said: Que tal um nhoque a quatro mãos no dia dos namorados? http://tinyurl.com/nhoquebatata […]

  4. Sou a prova real de que ficou maravilhoso!
    Bjão Mary.

  5. Nossa fiquei com agua na boca, adoro camarão e adoro nhoque…já marquei aqui para fazer.

    Um beijo

    Paula
    @lenalabaki

    1. Obrigada pela visita, Paula! Seja muito bem-vinda! (só assim pra eu parar de achar que você se chama Lena rsrs)
      Quando fizer a receita por favor volte pra contar o resultado!!
      Beijo e volte sempre!

  6. Ameeeeeiiiii… vou testar amanhã a seis mãos… filhotes amaaaammmmm a função culinária!!! Ahhh e parabéns pelo blog… adorei e vou seguir aqui tbm… Bjssss

  7. Mariana diz:

    Ola Maria, primeiro gostaria de dizer que fiquei muito fa do seu blog ! Estou adorando !

    Fiquei interessada em fazer esse nhoque de batatas, mas como sou iniciante na cozinha, tenho uma duvida. Quanto seria 600 gramas de batata e quanto seria 150 gramas de farinha de trigo ?

    Obrigada

    1. Bem-vinda, Mariana! :)
      150 gramas de farinha de trigo é um pouco mais de uma xícara de chá, que comporta cerca de 120 gramas. Já as batatas eu não sei converter a medida, principalmente porque não as tenho agora na despensa. Mas ao comprá-las você pode pesá-las. Se já estiver com elas em casa, tente comparar o peso com um saco de 1 Kg de açúcar, por exemplo… rsrs É como eu provavelmente faria. ;)
      Depois me conta se fez?
      Beijo.

  8. Mariana diz:

    Mariaa !!! Fiz o nhoque e ficou tudo de bom !!!!! Acertei na mosca !!!!! Todos elogiaram !! E dia 29 (quinta) tem mais !! Agora sera a vez dos amigos !

    Muito obrigada ! :o)

    Bjos

  9. […] me perguntarem qual receita mais me remete à minha vó paterna eu ficaria em dúvida entre o nhoque de batata e este empadão de banana. O nhoque sempre foi sua marca registrada, tanto pela frequência com a […]

  10. Maria, adorei a receita. Fiz o nhoque ontem (dia 29 e niver do meu super marido) e foi xuxexo!

    Duas informações que acho úteis:

    1 – Ao invés de cozinhar a batata na panela, usei uma dica que vi no Panelaterapia de fazer isso no microondas (descascar a batata, cortar em cubinhos, colocar num saquinho e fazer furos com um garfo pra sair o vapor). Acho que vc já disse que não usava ou não tinha microondas em casa. Em todo caso, achei ótimo porque foi ainda menos farinha!

    2 – Dá pra congelar e fazer depois! Coloquei os nhoquinhos no tabuleiro que nem aparece na sua foto e mandei pro congelador. Depois separei em saquinhos e tirei só na hora de jogar na panela.

    Não sei se tem algum jeito melhor de fazer, mas achei um pouco demorado cozinhar o nhoque pra muita gente (tipo 12 pessoas). Deixei três panelões com água no fogão e ainda sim demoramos quase uma hora pra cozinhar tudo… Ainda bem que valeu à pena hahahah

    Vc tem alguma dica sobre isso? Será que dá pra fazer ele antes e manter aquecido no forno, por exemplo? Fiquei com medo de ficar ressecado, ou de desmanchar (imagina a frustração: horas pra deixar o nhoque bonitinho e ele virar purê…)

    Beijos e obrigada.

    1. Ei, Danusa!
      1- De fato é uma ótima dica para quem usa microondas. O meu quebrou há cerca de um ano e como o conserto sairia caro e eu só o usava para derreter chocolate – risos -, eu simplesmente deixei pra lá. Memória boa a sua. :)
      2- Eu também costumo preparar antes e congelar quando vou receber muita gente. Já dei essa dica noutro post de nhoque e foi bom você ter comentado para eu atentar que neste não falei disso. Já atualizei. ;) Mas fazer nhoque pra 12 pessoas é só para os muito animados! Gostei de ver.
      Nunca tentei, ou busquei informação sobre, cozinhar com antecedência. Mas nas vezes que fiz quantidades maiores, na hora de colocar o molho a maioria dos nhoques já estava frio. Na próxima oportunidade tentarei mantê-los em temperatura ambiente por um tempo maior e ver como se comportam: se grudam ou se ficam moles ao auqecê-los novamente. Se experimentar algo por aí, me conte.
      Beijo!

  11. Oi, Maria! Na verdade eu dei uma pesquisada antes, mas não senti muita firmeza… rs Algumas pessoas vão fazendo o nhoque e deixando na água com um fio de azeite, outras vão colocando o nhoque na travessa com o próprio molho dentro do forno já aquecido.

    Mas em você eu confio! Vou ficar esperando a sua vez de fazer nhoque pra um galerão! :)

    Beijo

  12. […] algumas vezes o de batata, pouco depois o de banana da terra e num dia desses, a Ju (ou @Pitadinha) do blog Pitadinha me […]

  13. […] e estou curtindo muito descobrir novos sabores para a massa. Já publiquei receita preparada com batata, com banana-da-terra, com grão-de-bico e este, o mais recente, nhoque de […]

  14. […] é novidade neste blog nem tampouco na minha vida. Amo, amo, amo. Já postei versões feitas com batata, grão de bico, abóbora, batata doce e até mesmo nhoque de banana da terra. Mas na época, além […]

  15. evany fernandes afonso diz:

    posso congelar depois de pronto?

    1. O ideal é congelar antes de cozinhar. Mas se sobrar depois de pronto, pode congelar sim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.