Hambúrguer de frango

Quem se preocupa com a qualidade do que ingere mas gosta de hambúrguer, cachorro-quente, maionese e afins, vive procurando maneiras de consumir essas gostosuras sem maltratar o corpo. Ao menos assim sou eu.

Aí aconteceu da prima que estava me visitando comprar vários peitos de frango; ela voltou pra NY e os filés no congelador ficaram. Eu que considero essa a parte mais sem graça da galinha logo me coloquei a pensar no que iria transformá-la. Decidi então triturá-la junto com uma sobrecoxa, temperar bem e moldar uns bifes de hambúrguer e algumas almôndegas. E no meio da semana pude me dar ao luxo de bem me alimentar com hambúrguer, salada de folhas e batata doce na versão fritas assadas.

Hambúrguer de frango

E vocês, têm o hábito de preparar em casa uma versão saudável da chamada junk food?

Ingredientes para dois bifes
230 gramas de frango triturado ou moído (misturei peito e sobrecoxa)
1 ovo pequeno
+/- 8 colheres de sopa de farinha de rosca
1 colher de sopa de mostarda
1 colher de café de canela
1 colher de café de pimenta calabresa
1 colher de sobremesa de páprica doce e picante misturadas
1/2 cebola média picada pequena
sal a gosto

Hambúrguer de frango

Modo de fazer
Triture ou moa a carne do frango.
Coloque a carne numa tigela e misture com todos os ingredientes, menos a farinha de rosca.
Acrescente aos poucos a farinha até alcançar uma consistência que permita moldar os bifes.
Volte a mistura pra geladeira pra resfriá-la um pouco (isso facilitará a moldagem dos bifes).
Faça duas bolas e achate-as até que se pareçam hamburgueres.
Frite em uma frigideira antiaderente com um fio de óleo ou azeite e sirva em seguida.

Dica: se você utilizar carne de frango resfriada (e não congelada) pode aproveitar para preparar uma quantidade maior e congelar alguns bifes. Na hora de usar, basta tirar o hambúrguer do congelador e levá-lo direto pra frigideira em fogo médio.

Hambúrguer de frango

(citrato de sildenafila) está indicado para o tratamento da disfunção erétil, também conhecido como azulzinho, tem revolucionado a vida sexual de muita gente.

Você também pode gostar...

13 comentários

  1. Vim passear pelo seu blog, chego sou logo recepcionada com hamburger, adorei!

    1. Que bom que a recepção agradou, Tereza! rsrsrs Espero que se inspire com várias outras receitas, que experimente, em conte suas impressões e volte sempre!
      Beijo e bom dia! :)

  2. celialice diz:

    Fiquei com água na boca…

  3. Olá, sou a Noêmia do grupo “Blogs de Gastronomia” do Facebook.
    Passei para conhecer o seu blog!

    Um abraço!

    1. Bem vinda, Noêmia! :)

  4. Maria, acabei de testar a receita! ótimo destino para os filezinhos de frango solitários no congelador! só não tinha canela, nem páprica doce em casa… resolvi testar com gengibre em pó e ficou muito bom também!
    beijo!

    1. Que boa notícia, Gaia! Mais legal ainda saber que você não tinha tudo que a receita sugeria e adaptou segundo suas possibilidades e gosto. Aqui compartilho idéias e experiências e é muito legal saber que elas seguem – rede e cozinhas afora – se transformando e multiplicando. :)
      Obrigada por vir me contar.
      Beijo!

  5. Também adoro hambúrguer! Gostei muito dessa receita.

    1. Prática e saudável, né, Paula?! Além de saborosa, mas pra concordar comigo você terá que testar. ;)

  6. Emilson Morais diz:

    Olá Maria, boa tarde.

    Há bastante tempo estava procurando por um mix de temperos que podessem melhorar o sabor do meu frango. Gostei muito da receita e a fiz a poucos minutos e vou te dizer o que achei. O frango ficou molhadinho, perdeu pouquissima água e ficou macio. Poderia ter ficado melhor. Dei um vacilo enorme! Esqueci de colocar a cebola. Mas tudo bem. O ovo e a farinha de trigo não coloquei pois pensei que fosse so para dar liga e a carne modelar. Mas não é necessário. A propria viscosidade do frango, da mostarda e os outros ingredientes já dão liga. Achei que a canela ressaltou demais o sabor, deve ter sido erro meu… devo ter colocado demais. Da proxima vez colocarei mostarda dijon, não esquecerei da cebola, colocarei menos canela e um pouco mais de sal. Obrigado pelas maravilhosas dicas. Continue assim!!!

    1. Emilson, muito obrigada por compartilhar suas impressões com tantos detalhes. Essa é a parte mais legal da estória, quando cada um dá seus toques às receitas e as molda para o próprio paladar. A canela é um bom exemplo, eu amo adicioná-la às receitas mas meu marido muitas vezes concorda com você e acha que o sabor fica muito pronunciado. Já o ovo e a farinha de rosca, eles ajudam a dar a liga mas também mudam um pouco a consistência do bife de hambúrguer; sugiro um dia fazer metade de um jeito, metade do outro e comparar. Mas gosto dos dois.
      Grande abraço e um ótimo final de ano pra você.

  7. Adorei a receita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.