Pescoço de peru

Esta é mais uma receita da nossa querida Bete. Não sei dizer se ela sempre foi versátil ou se essa qualidade foi construída a partir do universo gastronômico nada tradicional do meu pai. Mas o fato é que essa parceria deu certo!

Este é um desses pratos que quando digo que vou comer, normalmente quem está por perto faz cara feia. Portanto, já estou preparada para as reações. Mas insisto em dizer, é uma delícia! E além disso, escutei de um homeopata que as juntas dos bichos fazem muito bem pro nosso sistema imunológico. Faço então um apelo: dispa-se do preconceito e experimente!

Ingredientes
1 kg de pescoço de peru
1/2 kg de maxixe (raspados e cortados ao meio)
agrião a gosto
4 dentes de alho socados ou espremidos
1 cebola picada
3 colheres de sopa de vinho tinto
óleo ou azeite para refogar
salsinha e cebolinha a gosto
sal a gosto

Modo de fazer
Tempere o pescoço de peru com alho, sal e vinho tinto e deixe marinar de um dia para o outro. na hora do preparo, doure na panela de pressão a cebola em óleo ou azeite e refogue brevemente o pescoço de peru. Acrescente a marinada e tampe a panela. aguarde iniciar a pressão, marque 10 minutos e desligue. Abra a panela (depois de despressurizada!) e cheque o ponto de cozimento. Acrescente o maxixe e o agrião e cozinhe um pouco mais. Retire do fogo e finalize com salsinha e cebolinha picada.

Sirva com o acompanhamento que preferir e não se iniba, comer este prato com a mão torna-o ainda mais saboroso!

Viagra está indicado para o tratamento da disfunção erétil, como medicamento para hipertensão arterial

Você também pode gostar...

9 comentários

  1. Denise Telles diz:

    super preconceito!maior até com o maxixe do que com o tal pescoço de peru!ihihihihisó provando Mary…;o)

  2. nao tem porque ter preconceito!O pescocinho do peru é delicioso!E olha que eu nao sou das mais adeptas das juntas! ;)

  3. Denise, eu também tinha preconceito com o maxixe até a semana passada, quando comi esse prato. o sabor dele é muito leve; ele é primo do pepino.viu, a Diana também recomenda! experimenta, experimenta!

  4. Maria…pois é…difícil pensar no pescoço do peru! Depois de preparado o prato acho que eu experimentaria sem problemas…mas se eu tivesse que fazer seria mais complicado!Deve ficar interessante! Beijos!

  5. gabi.miguel diz:

    Mary, estes dias li uma reportagem que falava que a sensação do momento era o pescoço de peru, uma iguaria super chique!! Achei super bacana! Mas, ainda não tive coragem de experimentar!! rsBeijooos

  6. Papagaio Mudo diz:

    oi Maria,parece excelente! pena que sou vegetariano.será que dápra improvisar?bjos,Gustavo

  7. Verena e Gabis, o prato fica parecido com uma rabada mais clarinha; acho que o aspecto não assusta. não acompanhei o preparo mas deve ser bem mais tranquilo que manusear um pé de galinha, ou de peru. rsGustavo, bem vindo e obrigada pelo comentário! não imagino como poderíamos improvisar este prato sem a carne… sou daquelas que o pai obrigou a comer carne de soja na adolescência, sabe?! mas você verá por aqui pratos que não levam carne! estou inclusive ensaiando um gnocchi de abóbora… em breve!

  8. melzinha diz:

    Mari, adorei a receita!! A M O pescoço de peru, só que prefiro com outros legumes, tipo cenourinha em rodelas [igual do pica-pau!] e uma batatinha daquela pequeninha de conserva inteirinha! Fica uma delícia e, claro! muuuuito agrião!Quanto ao gnocchi de abóbora, também amo, fiz um outro dia no susto pro almoço, e uma receita super legal que não precisa [na verdade não tem como] enrolar! É feito no bico de confeitar… fica levíssimo! uma delícia… aliás… adoro gnocchi, minha mãe faz um de batata doce com molho picante P E R F E I T O, também! Sucesso no seu e receita no blog depois!bjs

  9. Eu quero a receita, Melina! O que fiz intuitivamente eu enrolei mas deu bastante trabalho. Depois li por aí essa possibilidade do bico de confeitar. Manda a sua pra eu conhecer? diga@digamaria.com.brBeijo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.