Pappardelle com molho funghi

massa caseira molho funghi

Comecei 2010 inaugurando uma nova fase na minha cozinha, a das massas caseiras. Fiz o ravioli para testar e senti tanta satisfação ao comer uma massa feita pelas minhas próprias mãos que não tardei em repetir a experiência.

Foi num domingo que decidi almoçar esse pappardelle com molho funghi. É bem verdade que passei boas horas na cozinha; mas fiz três receitas, abri e cortei a massa à mão e além do que consumi no dia ainda sequei e congelei o restante para levar para os meus pais.

A massa ficou rústica e porosa, ideal para absorver bem o molho. Mas não consigo descrever aqui o sabor e a leveza… quando penso nessa massa me faltam adjetivos ao mesmo tempo que afloram dois sentimentos: orgulho e satisfação. Acho que é a parcela de sangue italiano que há em mim festejando o retorno às suas raízes.

Apesar dessa ascendência, confesso que enquanto cortava a massa não sabia que produzia um pappardelle e por isso resolvi pesquisar o nome desse que me pareceu um talharim duplicado na largura. Achei a classificação dos tipos e formatos no site da Abima e como esse tipo de informação nunca é demais, compartilho o link com vocês.

Quanto ao molho, eu simplesmente amo funghi. De uns tempos para cá, toda vez que pedia esse molho numa cantina solicitava ao garçom um pedacinho de limão e acrescentava algumas gotas. Então na hora de preparar o meu próprio molho não tive dúvidas sobre torná-lo ligeiramente cítrico e, para o meu gosto, ficou perfeito. Este é um prato que certamente repetirei muitas vezes!

E se você quer mais informações sobre massas, sugiro esses dois links com textos da revista Blue Cooking que publiquei há algum tempo: como cozinhar e como comprar.

Ingredientes para a massa (receita para dois)
165 g de farinha de trigo
2 ovos
1/2 colher de chá de sal
uma pitada de pimenta do reino moída na hora (opcional)
uma pitada de noz moscada moída (opcional)

Modo de fazer
Para misturar a massa eu coloquei na panificadora, no ciclo massa. Mas não tem mistério misturar na mão: numa superfície de trabalho (uma bancada, por exemplo) despeje a farinha, o sal e os temperos e abra um buraco no meio onde caibam os ovos. Quebre os ovos nesse espaço e bata ligeiramente com um garfo. Aos poucos, e com cuidado para o ovo não escapar, vá incorporando pequenas quantidades de farinha. Trabalhe a massa com os dedos até que esteja homogênea. Se precisar, acrescente um pouco mais de trigo pois o tamanho dos ovos varia. Considerei o ponto certo quando a massa deixou de grudar nas minhas mãos mas ainda permanecia úmida. Trabalhe a massa até que esteja lisa e elástica (5-8 minutos), embrulhe-a em filme plástico e deixe-a descansar em temperatura ambiente por no mínimo 30 minutos e no máximo 2 horas.
Desembrulhe a massa, corte-a ao meio e embrulhe novamente uma das metades. Posicione a outra metade sobre uma superfície lisa ligeiramente esfarinhada. Deslize o rolo de macarrão pela massa, sempre de dentro para fora, sem pressionar demais. Vá girando a massa e continue até formar um círculo; estique-a o máximo possível. Coloque-a sobre uma toalha de mesa limpa e repita a operação com a outra metade.
Posicione a massa aberta na superfície de trabalho e corte-a em tiras. Pendure as tiras para secar. Se não for cozinhar na hora, coloque o macarrão novamente sobre uma toalha de mesa limpa, salpique um pouco de farinha de trigo e deixe secando. Depois de seca (fica durinha) a massa pode ser congelada num recipiente bem fechado (eu coloquei em um desses sacos plásticos para cozinha).

massa caseira01

Ingredientes para o molho
25 g de funghi secchi
1/4 de uma cebola pequena picadinha ou ralada
1 colher de sopa de manteiga
150 ml de vinho branco
250 ml de creme de leite fresco
4 colheres de sopa de suco de limão
5 castanhas-do-pará picadas
sal a gosto

Modo de fazer
Ferva o vinho e utilize-o para hidratar os cogumelos deixando-os de molho por 30 minutos. Escorra e reserve o líquido. Pique ou triture os cogumelos. Aqueça uma panela com a manteiga, refogue a cebola e acrescente os cogumelos e as castanhas picadas. Junte o vinho (com os resíduos do cogumelo), abaixe o fogo e deixe reduzir um pouco. Misture o creme de leite e o suco do limão, mexa um pouco, acerte o sal e desligue. Deixe os sabores curtindo enquanto cozinha a massa.
Aqueça água com sal e quando ferver coloque a massa. Mexa de vez em quando com um garfo para não grudar e observe o ponto de cozimento: a massa deve estar macia e firme. Aqueça o molho, junte a massa e transfira-os para uma travessa. Sirva com parmesão em lascas ou ralado.

Esse remédio ou suplemento, tem a função de ajudar o homem a resolver esse problema http://faricbr.com/i.php?s=levitra-sublingual-preco, e de certa forma a sua parceira ou parceiras sexuais.

Você também pode gostar...

29 comentários

  1. Maria, massa caseira é simplesmente o máximo – que linda ficou a sua! Hum!

    1. Obrigada, Patrícia! É o máximo mesmo! Logo, logo quero partir para as variações de sabor!
      Beijo e ótimo final de semana!

  2. Sua massa ficou espetacular…na medida certa, bem cortada, sequinha…muito de vez em quando tbm me arrisco a fazer massa em casa, mas haja paciencia não?
    Fico feliz com seu resultado, e o molho está na medida.
    Quanto a congelar a massa, eu não sabia,mas vai resolver bastante a minha vida, já que sempre sobra um pouco e acaba estragando, já que não usamos conservantes.
    Gostei, e muito, parabéns pra vc!

    1. Obrigada, Renata! Tem que ter paciência mesmo; mas eu gosto! Esse tipo de prato é praqueles dias nos quais acordamos com vontade de passar horas na cozinha.
      Quanto ao congelamento, eu li como deveria ser feito mas ainda não comemos a massa que congelei. Será nos próximos dias e aí te conto no que deu. Inclusive onde consultei dizia para secar muito bem e congelar inicialmente a massa separada, num tabuleiro por exemplo, e só depois juntá-la num espaço menor (para não grudar). Eu pulei essa etapa e coloquei a massa bem seca (passou uma noite inteira sobre o pano) num saquinho e nada grudou.
      Seguimos em contato!
      Beijo.

  3. Maria, estou propensa a adquirir uma máquina para abrir massas e inaugurar uma nova fase na minha cozinha. Já fiz algumas vezes a massa caseira, abrindo na mão e o resultado ficou muito bom. Não dá para comparar esse tipo com a industrializada.
    O molho funghi é o meu favorito, portanto essa receita veio de encontro ao meu gosto.
    As fotos ficaram belíssimas!
    Bjs.

    1. Não dá pra comparar mesmo, Gina! Tô muito apaixonada… rsrsrs
      A máquina deve ser o máximo. Minha sogra ofereceu deixar comigo a que era da mãe dela. Então em breve vou levá-la para passar uns tempos na minha cozinha e experimentar a diferença entre massa aberta na mão e na máquina!
      E o molho, você costuma fazer? Tem alguma receita legal de funghi??
      Grande beijo!

  4. nossa, morri afogada de tanto babar agora hahahaa
    hora de almoçar! :)

    1. Obrigada pela visita, Ju. Seja bem-vinda ao digamaria e volte sempre!
      Beijo e ótimo final de semana!

  5. este macarrão jå provei!!! é divino!!!
    Maria voce via longe!!!!

    1. Iris, na próxima quero serví-lo na hora para você!
      Obrigada pela visita, beijo e saudade.

  6. Mas você, não? Isso parece divino!! Muito embora cozinhar não seja (ainda, quem sabe) uma paixão minha, confesso que deu vontade de me aventurar!
    Beijão!

    1. Lola!!! Fiquei tão feliz quando vi seu comentário! Que bom que passou por aqui!
      Olha, cada vez conheço mais gente que de repente se descobre apaixonada pela cozinha… só de frequentadoras dessa cozinha virtual aqui já são duas!! Tenta quando estiver naqueles dias meio entediada e sem nada para fazer. É quase uma brincadeira!
      Aproveitando, tirei o link pro seu blog durante esse seu recesso. Quando voltar à ativa terei o maior prazer em voltar com ele pra cá, ok??!
      Grande beijo!! E não some de novo, hein??!

  7. Maria, o sangue italiano também corre por aqui e no topo da minha lista está a vontade de fazer macarrão como minha bisnona, nona e minha mãe. Não tenho o cilíndro e fico meio apreensiva de abrir no rolo…será que vou dar conta? Minha mãe sempre faz e se fosse pelo meu pai na casa deles só se comeria massa!
    Amo esse molho de fungui… Com nhoque de mandioquinha fica um arraso!
    As fotos estão lindas! Parabéns!
    Beijos!

    1. Ah, Verena, se você não tem problema no ombro/braço e se não vai cozinhar para um batalhão, dá conta sim! Eu comecei super apreensiva mas no fim das contas achei tranquilíssimo. É cansativo porque é demorado mas não demanda muito esforço físico. Coragem! rsrs
      Beijo!!

  8. Tem como a mistura "massa & fungui" dar errado? Eita par perfeito! :)

    1. Nãããooo!!! É perfeito mesmo, Marcel! Ainda mais levando um creme de leite pra incrementar a dupla. Ai, me deu fome…

  9. Mary, este final de semana fizemos esta receita eu e Antonio, e ficou uma delícia!! Nossos amigos adoraram, indicamos o blog , também! Beijo.

    1. Adorei saber, Cacá!! Fizeram a massa também??
      Ah, e quando quiserem sugerir receitas, de vocês ou do Zé Luis (conheço a boa fama dele), me manda que vou adorar experimentar e publicar!

      Grande beijo!

  10. Oi Maria
    Primeira vez que visito seu blog, estou gostando bastante.
    Também comecei a fazer massas caseiras porque comprei uma máquina da Mallory, meu novo brinquedinho…rs
    Gostei bastante da experiência de comer a massa feita por mim, só tive um probleminha na primeira vez pq acabei deixando cozinhar um pouco a mais do que o necessário. Aliás cheguei até aqui para saber sobre o cozimento da massa. Foi bom que descobri um blog muito legal. Voltarei para mais visitas e te convido a visitar o meu humilde cantinho culinário: http://temperodafabi.blogspot.com/
    Um abraço

    1. Olá, Fabi!
      Massa caseira é o máximo, né?! Eu sinto um imenso orgulho quendo como uma feita por mim. Adoro! Eu não saberia te dizer uma média de tempo de cozimento, mas sugiro você marcar com um cronômetro e ficar de olho no ponto: a massa deverá estar macia mas apresentar uma certa resistência à mordida. A partir daí já terá uma noção para os próximos cozimentos.
      Já fui ao seu cantinho e gostei muito. Voltarei mais vezes.
      Um abraço e muito obrigada pela visita!

  11. hj fiz o molho de funghi pro almoço, consegui! :D

    beijos!

  12. fiz hoje o molho de funghi, ficou delicioso, embora não tenha usado o creme de leite fresco. Usei o light da nestlé.

  13. Ola querida,gostaria de saber se este molho pode ser congelado?

    1. Karen, eu nunca congelei esse molho ou mesmo cogumelos, mas acredito que funcionará bem. Depois conta pra gente?
      Beijo!

  14. Guilherme diz:

    Grannnnnnnnnnnnnnnnde Maria. Você sempre acerta aquilo que mais adoro. Pasta ai funghi. Obrigado pela receita maravilhosa. Não tenho tempo para fazer a massa caseira mas gostaria muito de poder produzir uma coisa assim ( pasta casalinga) coisa que os italianos sabem muito bem fazer. Tudo de bom, abs.

    1. Para mim, massa caseira é das coisas mais gratificantes que faço na cozinha, Guilherme. Mas de fato, consome bastante tempo e paciência. Sorte a nossa que há uma bela oferta de massas de qualidade. :)

  15. Nícolas diz:

    Como saber se o funghi secchi está estragado?

    1. Nunca vi um estragado, Nicolas. Há algo parecendo errado com o seu?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.