Linguini com costelinha desfiada

Um passeio de bicicleta, um açougue pelo caminho e as costelinhas vieram parar na minha cozinha.
Não por falta de criatividade mas sim pelo amor ao sabor, lá ia eu em direção à receita com suco de laranja e barbecue. Mas por algum motivo mudei o trajeto e resolvi assá-las com outro tempero. Quando saíram do forno, depois de horas, o molho que se formou estava tão bonito e cheiroso que decidi desfiá-las para comer com uma massa. E essa combinação ficou tão boa que do meu prato seguiu direto pra cá, especialmente pra você.

Massa com costelinha desfiada 01

Ingredientes (para duas pessoas)
200 g do macarrão de sua preferência
500 g de costelinha suína
1 colher de sopa de mel
1/2 pau de canela
150 ml de cerveja clara
100 ml de malzbier
100 ml de cachaça
pimenta calabresa e sal a gosto
óleo

Massa com costelinha desfiada 05

Modo de fazer
Tempere as costelinhas com sal e pimenta calabresa.
Aqueça uma frigideira grande com óleo (apenas o suficinete para as costeinhas não grudarem) e frite as costelinhas virando-as de vez em quando. Quando estiverem douradas por igual, adicione (com cuidado!) a cachaça e flambe (incline a frigideira em direção à chama do fogão para pôr fogo no álcool da cachaça). Mexa delicadamente até o fogo na frigideira apagar.
Transfira as costelinhas para uma assadeira, junte as cervejas, um pouco de sal, o mel e a canela, cubra com papel laminado e leve ao forno com fogo baixo. Depois de umas duas horas, remova o papel laminado e a canela, cheque o sal e a pimenta (e ajuste se for o caso) e retorne a assadeira para o forno. Deixe mais uma hora +/- ou até que o molho tenha reduzido e se tornado menos aguado. Nesse ponto retire a assadeira do forno e deixe esfriar.
Enquanto cozinha a massa em água fervente e salgada, desfie as costelinhas e leve a carne junto com o molho para a frigideira. (Eu acrescentei também uma cenoura que tinha cozida na geladeira; você pode cozinhá-la junto com a carne se quiser.) Quando a massa estiver al dente, coloque uma concha da água do cozimento no molho. Escorra a massa, misture-a ao molho quente na frigideira, transfira para uma travessa aquecida e sirva.

O remédio revolucionou o sexo quando lançado, em 1998 pela Pfuzer, fica difícil saber qual Viagra escolher.

Você também pode gostar...

13 comentários

  1. Raquel de Meneses diz:

    Fato, a felicidade só será plena depois de comer uma das suas costelas.
    Babei no teclado. ;)

    1. E nem de longe me considero uma expert em costelinhas. ahahaha Na verdade acho que é só temperar bem e deixar no forno baixo até não poder ficar mais macia. Mas se for por falta de convite, pode vir que eu te sirvo! ;)
      Grande beijo e ótimo domingo!

  2. Querida Maria,

    Que inspiração vc me deu!!! estava meio sem saber o que fazer com a costelinha que comprei para o carnívoro aqui de casa! pronto, resolvido o caso.

    Beijos!!!!

    1. Espero que aprovem, Helena! Ou melhor, que o André aprove. rsrsrs A receita com laranja e barbecue é maravilhosa; vale experimentar também.
      Grande beijo. E aguardo comentários!

  3. Difícil massa com carne ficar com cara boa na foto, mas esta está demais!!

    1. Obrigada, Lu! Eu me esforço bastante (e em geral como bem frio). rsrsrs
      :*

  4. Oi Maria,

    Adoro costelinha, e com massa deve ter ficado divina, adorei os ingredientes, mel, cerveja e a canela. O sabor deve ter ficado inconfundivel. Amei….bjos… Um lindo dia

    1. Um lindo domingo pra você também, Josy!
      O tempero realmente ficou bem aromático! Se resolver experimentar por aí me conta o que achou, tá?!
      Beijo!

  5. Oi, Maria!
    Sua sugestão de molho veio a calhar para aproveitar as sobras de uma costela assada que rolou por aqui (só sobrou porque, em comum acordo, eu e marido resolvemos não comer mais, haha). Aliás, fica difícil decidir com o que comer esse molho: lasanha, panqueca, rondeli, espaguete, pastel…oh, dúvida cruel! Mais uma vez, parabéns pelas ótimas ideias :-)

    1. Esses acordos às vezes são nevcessários, né, Adriana?! rsrsrsrs
      É um prazer compartilhar essas idéias e, sobretudo, saber que não só eu as acho boas. ;)
      Era costela de boi?? Ou de porco?

  6. Denise Telles diz:

    Méri,

    tenho costelinhas no meu congelador e macarrão caseiro tricolor aqui de VNI, mas cadê a coragem pra fazer um prato desse? acho meio elaborado pra mim – uma pessoa sem experiência e meio desastrada – fazer. Será que se não flambar (medo) fica parecido? ihihihihi

    beijocas estaladas!
    D.

    1. Coragem, Denise! Não tem mistério nessa receita e se não se sentir segura, não flambe. Quando estou fazendo uma receita salgada com a qual não tenho intimidade, experimento o tempo todo, seja o tempero do molho numa colherinha, seja a consistência da carne roubando uma lasquinha. E assim vou me apropriando do processo. ;)
      Aguardo novidades de VNI!
      Beijão!

  7. […] perfeitamente com o sabor. O pouco que sobrou virou molho para espaguete, mais ou menos como esse daqui. Mas se vocês estiverem inspirados, podem fazer sua própria massa e usar o que restou – se […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.