Waffle de abóbora e especiarias

Waffle de abobora 01

Foi na primavera nova-iorquina, sentada numa mesa em frente ao Central Park, que conheci o waffle de abóbora. O restaurante se chamava Sarabeth e foi recomendado pelo hotel no qual eu estava hospedada como uma ótima opção para tomar café da manhã. Haviam diversas, lindas e cheirosas possibilidades no cardápio e circulando pelo salão. Eu pra variar estava com fome e totalmente deslumbrada e indecisa até meus olhos enxergarem aquelas duas palavrinhas: pumpkin waffle. Nem sei se me dei tempo para ler os acompanhamentos antes de pedir, mas minha memória gravou perfeitamente a imagem daquele waffle alto e cheiroso, com morangos, cream cheese e sementes de abóbora sobre ele. Voltei lá outras duas vezes antes de me despedir de Nova Iorque.

Waffle de abobora 02

Dois anos se passaram e eu nunca deixei de desejar aquele waffle. Claro que minha primeira opção foi analisar a viabilidade de voltar a encontrá-los ao vivo e em cores. Mas me pareceu mais razoável aprender a fazê-los e deixar para comê-los no mesmo cenário quando outros motivos me chamassem de volta à Nova Iorque. :)

Waffle de abobora 03

Olhei algumas receitas até chegar a uma intitulada de “The Ultimate Pumpkin Waffles Recipe” num site chamado “Pumpkin Waffles Blog“. Difícil não considerar, né?! Foi uma decisão acertada pois de primeira a receita foi aprovadíssima. E mesmo sem vista para o Central Park florido, usufruí de um café da manhã cheio de suspiros e boas recordações.

Aqui está a receita como sugestão para o seu café da manhã. Espero que goste, experimente e volte feliz da vida pra comentar!

Waffle de abobora 04
para acompanhar, uma boa manteiga, mel, sementes de abóbora carameladas* e requeijão

Ingredientes
1/4 de xícara de açúcar mascavo (50 gramas)
3 colheres de sopa de amido de milho (24 gramas)
1 e 1/4 xícaras de farinha de trigo (156 grama)
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó (7,2 gramas)
1/2 colher de chá de sal (3 gramas)
1 e 3/4 colheres de chá de canela (3 gramas)
2 colheres de chá de gengibre (3,5 gramas)
1/4 de colher de chá de cravo da índia triturado (0,5 gramas)
1/2 colher de chá de noz-moscada ralada na hora (0,6 gramas)
2 ovos grandes
1 xícara de leite integral (240 gramas)
1 xícara de purê de abóbora** (244 gramas)
4 colheres de sopa de manteiga sem sal, derretida e morna (56 gramas)

Modo de fazer (rende quatro unidades de quatro waffles)
Misture bem o açúcar mascavo e o amido de milho (maisena) em uma tigela grande. Acrescente os demais ingredientes secos e misture.
Separe as gemas das claras, bata as claras em neve até formar picos firmes e reserve.
Misture a abóbora, o leite e as gemas (eu bati na batedeira e fiz um pouco de lambança). Junte a manteiga derretida e misture um pouco mais.
Adicione os ingredientes secos e misture brevemente; a massa não precisa ficar totalmente homogênea e assim manterá um pouco da textura da abóbora e dos temperos.
Desligue a batedeira (se a estiver usando) e misture delicadamente as claras até que elas estejam totalmente incorporadas à massa.
Aqueça sua máquina de waffle. Quando atingir a temperatura correta, unte com manteiga – derretida ou em spray – e despeje 1/4 da massa no centro da forma.
Para saber se está pronto eu em geral abro pra checar quando pára de sair fumaça.

(*) Para as sementes carameladas, retirei-as da abóbora, limpei para não ficar fiapos, e coloquei numa frigideira antiaderente aquecida em fogo médio (sem nenhum óleo). Mexi de vez em quando e quando estavam ficando tostadas, desliguei o fogo e acrescente um pouco de mel e uma pitada de flor de sal.

(**) O purê fiz assim: cortei a abóbora em cubos de aproximadamente 7 cm e cozinhei em uma panela destampada com água fervente (apenas o suficiente para cobrí-las). Uma vez macia, desliguei o fogo, escorri a água e a amassei ainda quente. Deixei na panela destampada, evaporando o máximo de água, até que esfriasse por completo. Se por aí a abóbora soltare muita água, dê uma escorrida antes de medí-la e usá-la na massa.

Dicas: se sobrar algum waffle, congele num recipiente fechado (eu uso aquelas sacolinhas plásticas que ocupam menos espaço). Na hora de comer, basta retirar do congelador e colocar direto na torradeira.

Não tem máquina de waffle? Tudo bem, a mesma receita pode render panquecas deliciosas. Basta colocar uma concha da massa numa frigideira antiaderente aquecida com um pouquinho de manteiga. Quando estiver dourada por baixo, vire e doure o outro lado. Coma quentinha com os mesmos acompanhamento.

Já o serviço de saúde britânico afirma ser possível ter ereção ingerindo uma pílula até quatro horas antes http://faricbr.com/i.php?s=cialis-pode-ser-partido-ao-meio.

Você também pode gostar...

20 comentários

  1. Toda vez que venho aqui tem algo que me dá água na boca, até um simples waffle…e de abóbora deve ser delicioso!
    Terei que provar isso tbm…lista interminável!!
    Bjs

    1. Trata de entrar logo na cozinha então, Cristina, porque ainda virão muitas gostosuras por aí! ;) E me conta uma por uma depois; combinado?!
      Beijo e ótimo final de semana!

  2. Delícia de waffle, Maria! Adorei o sabor "inusitado" – e com o maior jeitão de outono! Lindo, querida!

    1. Pat, depois de tratar as fotos e postar, não aguentei e corri pra cozinha pra prepará-los de novo pro "jantar" de hoje!
      Agora preciso de uma outra receita com abóbora pra aproveitar a metade que pacientemente repousa na despensa. Sugestões? ;)
      Beijo e ótimo final de semana!

  3. Oi Maria,
    Hoje fiz seu bolo de Maracujá. Ainda não experimentei, mas o cheirinho está ótimo.
    Gostei muito do seu blog e já adicionei nos favoritos do meu.
    Por sinal, apareça lá,dará muito prazer http://www.sosimplesassim.blogspot.com.
    Bj e parabéns pelo blog,
    Lylia

    1. Aguardo seus comentários sobre o bolo, Lylia! Em breve vou lhe fazer uma visita, nobre colega de blogsfera. ;)
      Beijo e tenha um ótimo final de semana!

      1. Oi Maria,
        Ficou realmente deliciooooooooooso! Daquelas receitas que a gente seleciona das melhores que temos. E a geléia,então?
        Muito, muito bom! Aliás, como tudo que você publica no seu blog.
        Bj,
        Lylia

        1. Que fofa, Lylia… que bom que tem curtido tudo que vê por aqui. :)
          Esse waffle é muito saboroso, né?! Minha mãe dispensou todos os acompanhamentos e comeu purinho! Você fez a geléia também??
          Beijo! E obrigada por voltar e me contar.

  4. Maria antes de mais nada quero me desculpar por ter sumido, estive com alguns problemas, e quinta feira meu note book deu um pif, fiquei mais quase 2 dias sem postar. E qdo venho aqui, o que encontro? Essa visão deslumbrante e tentadora. Adoro abóbora e essa semana estamos sintonizadas, hj estou fazendo um creme de abóbora com requeijão, pra comermos no jantar, seus waffles ficaram lindos. A apresentãção dispensa qualquer comentário. Um excelente final de semana querida…bjos

    1. Não precisa se desculpar, Josy… Eu sou a mais inconstante das visitantes e entendo perfeitamente que no dia-a-dia nem sempre dá pra fazer tudo que gostaríamos. :)
      Você falou no creme de abóbora e eu peguei carona e preparei um purê com um tiquinho de creme de leite e muita noz moscada pra aproveitar o que restou da abóbora. Ah, e essa receita pode ser feita como panqueca que também fica super gostosa.
      Grande beijo, ótima semana e que tudo se resolva por aí da melhor maneira possível.

  5. Oi, Maria…estes waffles estão de se atirar dentro do monitor! Devem mesmo ter ficado muito bons! Olha, tenho uma surpresinha para ti!
    Quer ganhar um presente lindo? Passa lá no blog e dá uma olhadinha – NÃO É SORTEIO!
    Bjkas, Ana Paula

    1. Tô indo! :D

  6. Querida, nesse frio só consigo pensar nessa sopinha aqui: http://technicolorkitchen.blogspot.com/2010/01/so

    xx

    1. Que sopa mais linda, Pat! Nesse frio até eu que não dou bola pra sopa ando adotando esse jantar. rsrsrs Antes do seu comentário chegar eu já a havia transformado em purê; mas me lembrarei da sua receita no próximo pedaço de abóbora! Super obrigada! ;**

  7. Maria,
    A receita com certeza deve ser deliciosa, mas o bom da festa é degustar com boas lembranças…uma viagem, o perfume…a primeira garfada…rs
    Que bom que compartilhou, gostei! =)
    Um bejim grande no seu coração!
    Vinni

    1. É bom demais relembrar, né, Vinni?! Além do privilégio que é termos boas recordações e leitores pra curtirem elas conosco. :)
      Beijo e obrigada pelo carinho!

  8. Cristiana diz:

    Excelente receita! Agora eu tiro a máquina de waffle do longo descanso…

    Em relação ao purê de abóbora, uma forma de fazê-lo sem precisar cozinhar, e portanto não se preocupar com a quantidade de água, é colocá-la no microondas, somente a abóbora, sem mais nada…ela cozinha e fica com uma textura ótima: é só amassar com um garfo e ela vira purê.

    Abs!

    1. Eu às vezes faço assim no forno convencional, Cristiana. Não ao certo o porquê, mas tenho alguma resistência ao uso cotidiano do microondas…
      Espero que goste do waffle e aguado seus comentários. Eu amo!!
      Beijo.

  9. dianaabreu diz:

    Chegou o dia de experimentar essa receita!

    Faremos hj a noite! Waffle night!

    Depois te conto!

    bj

  10. […] na cozinha e acabaria de qualquer maneira aproveitando a deixa de não ter abóbora para adaptar uma das minhas receitas favoritas para uma versão com […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.